Método Ágil de Desenvolvimento de Software

Caros amigos, Analistas de Sistemas!

Venho aqui mais uma vez, publicar um tema que tem entrado em 
relevância no mundo da engenharia de software em especial no Banco do Brasil, que é a metodologia ágil.

Não pretendo divulgar regras a se seguir, porém lanço ideias para serem aperfeiçoadas, melhoradas e praticadas.

Acompanhem:

Princípios por trás do manifesto ágil

Nós seguimos os seguintes princípios:

- Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente, através da entrega adiantada e contínua de software de valor;

- Aceitar mudanças de requisitos, mesmo no fim do desenvolvimento. Processos ágeis se adéquam a mudanças, para que o cliente possa tirar vantagens competitivas;

- Entregar software funcionando com frequência, na escala de 
semanas até meses, com preferência aos períodos mais curtos;

- Pessoas relacionadas à negócios e desenvolvedores devem trabalhar em conjunto e diariamente, durante todo o curso do projeto;

- Construir projetos ao redor de indivíduos motivados. Dando a eles o ambiente e suporte necessário, e confiar que farão seu trabalho independente;

- O Método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para, e por dentro de um time de desenvolvimento, é através de uma conversa cara a cara;

- Software funcional é a medida primária de progresso;

- Processos ágeis promovem um ambiente sustentável. Os 
patrocinadores, desenvolvedores e usuários, devem ser capazes de
manter indefinidamente, passos constantes;

- Contínua atenção à excelência técnica e bom design, aumenta a
agilidade;

- Simplicidade: a arte de maximizar a quantidade de trabalho que 
não precisou ser feito;

- As melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de times auto-organizáveis;

- Em intervalos regulares, o time reflete em como ficar mais 
efetivo, então, se ajustam e otimizam seu comportamento de acordo.





Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software, 
fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazerem o mesmo. Através deste trabalho, passamos a valorizar:

1. Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas.
2. Software em funcionamento mais que documentação abrangente.
3. Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos.
4. Responder a mudanças mais que seguir um plano.

É claro que toda iniciativa de se organizar o processo de 
construção de sistemas é valida. O que se apresenta aqui são apenas mais algumas técnicas que possam ajudar o analista.

Até a próxima...